2Na madrugada de ontem dous trabalhadores do mar atopavam-se faenando na zona ferrolá de O Couto quando escuitárom ruidos dumha zodiak de vigilância. Ante a surpresa de que a lancha policial ia com as luzes apagadas os dous marinheiros optárom por abandoar a zona devido à extranheza da situaçom.

Levavam já ums metros percorridos entre os penedos e as àrbores que normalmente bordejam as zonas costeiras galegas quando de repente virom entre a escuridade ums vinte polícias que corriam atrás deles com as porras nas maos. Nem tempo de reagir tivérom os dous trabalhadores quando os agentes botárom-se enriba deles propinando-lhes umha brutal paliça. Após os golpes, os polícias marchárom deixando ai aos dous trabalhadores.

Na entrada da manhá os dous trabalhadores do mar acudírom até urgências hospitalárias para fazer um parte de lesons. O primeiro reporta hematomas com derrames nas duas pernas assim como umha constusom forte nas costas, o segundo trabalhador também apresenta danos nas costelas. Este informe já foi levado ao Julgado de Ferrol para a pertinente denúncia.

Estes factos nom som algo isolado já que horas antes sucedia umha situaçom similar na zona de Mugardos e meses atrás incluso a Polícia atrevia-se a fazer disparos ao ar. Ante estas situaçons os trabalhadores do mar da comarca já combinárom nesta tarde para falar os casos e para nom permitir que se continue com as agressons e a impunidade policial.

Desde o Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR queremos umha vez mais alçar a voz contra esta violência policial, solidarizar-nos com os dous trabalhadores e exigir a total depuraçom de responsabilidades em todos os casos produzidos.