110276-crumpled-paper-icon-social-media-logos-rss-cube

banner

CGLWIr0WEAEnmcaNesta manhá várias faixas fôrom penduradas na Facultade de História da Universidade de Santiago de Compostela onde, o atual preso independentista Antom Santos, era professor até o momento da sua detençom em Dezembro de 2011.

Com este facto reivindicativo tentou-se pôr em conhecimento público a agressom que sufriu Antom Santos na prisom de Dueñas na passada terça feira, mas também que a comunidade universitária da USC implique-se na situaçom do professor.

Desde CEIVAR fazemos um chamado a acudir no dia de hoje às concentraçons mensais convocadas como todas as sextas feiras de fim de mês e ainda hoje mais para demonstrar a enérgica denúncia aos maus tratos recebidos nesta semana contra Antom Santos.

 

AntomSantos1-624x885A passada terça feira (26 de Maio) o preso independentista galego Antom Santos procedeu a um vis a vis familiar. Após a visita, três carcereiros entrárom na sala de vises onde se atopava o preso independentista com a intençom de fazer-lhe um cacheio integral sem proporcionar-lhe a bata reglamentária. É entom quando Antom Santos se nega ao cacheio e dous dos funcionários começárom a forcejear com o preso namentres o outro carcereiro simplesmente olhava.

O saldo desta situaçom violenta foi que Antom Santos rematou com todo o corpo ateigado de hematomas e posteriormente foi conduzido a umha cela de isolamento durante 24 horas com a aplicaçom do artigo 72. Estar em isolamento é sinónimo de estar numha “cela de castigo” onde nom podes aceder a nengumha das tuas pertenças e incluso retiram-che os cordons dos sapatos, algo similar ao que acontece quando se está detida/o. Durante essas 24 horas o preso independentista galego negou-se a ingerir nengum tipo de alimento e depois foi conduzido à sua cela habitual.

As medidas a tomar já estám em curso. Polo momento está posta já umha denúncia ante o Tribunal de Vigilancia Penitenciária e a ela engadirá-se a que apresente a Defesa de Antom Santos.

Desde o Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR denunciamos energicamente esta nova tortura contra as/os presas/os independentistas galegas/os e a impunidade com a que atuam o funcionariado dentro das prisons. O Estado Espanhol leva já cinco condenas por torturas emitidas polo Tribunal Europeio de Direitos Humanos e umha saçom de 200.000 euros que evidentemente seremos todas/os quem a pagaremos. É claro, em Espanha tortura-se! Basta já de torturas! Basta já de impunidade!.

 

CEVgJhKWEAAem90Galizaleak é umha assembleia de galegas/os na emigraçom que há ums meses começárom a trabalhar para desterrar a estigmatizaçom e os preconceitos existentes sobre a Galiza com o eixo de promover orgulho de País e de Língua. Com este galho, para esta fim de semana organizárom umhas jornadas em Bilbo nas que se pretende dar umha panorámica das diferentes dimensons galegas.

Esta será a sua primeira atividade e para a mesma estám convocadas/os músicas/os, artistas, um sociólogo mais umha membro da Asamblea Cultural Galega de Barcelona. Igualmente, dentro do enquadre que se tenta transmitir da Galiza, também participará um membro do Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR com o objetivo de dar a conhecer a situaçom repressiva que afrontamos de cotio as/os galegas/os e também das/os presas/os independentistas.

Desde CEIVAR queremos parabenizar a Galizaleak por esta iniciativa e animamos aos coleitivos de galegas/os residentes na emigraçom a incidir na linha de dignificaçom do nosso País.

 

cartaz_05_webEsta sexta de fim de mês convocam-se as concentraçons mensais para acompanhar à/aos presa/os independentistas galega/os no jejum que realizam nesse dia. O plante de nom ingerir comida durante 24 horas é um ato reivindicativo coletivo para demandar:

-Reconhecimento da sua condiçom de prisioneiras e prisioneiros políticos.

-Fim da política de dispersom penitenciária.

-Reagrupamento dos membros do coletivo numha prisom em território galego.

-Cessamento do regime de reclusom nos centros de menores.

-Melhora geral das condiçons de vida nas prisóns.

Nós, desde o outro lado do muro concentraremo-nos nas seguintes cidades:

29 DE MAIO

BURELA: Praça do Concelho às 20h30
COMPOSTELA: Praça da Galiza às 20h30
CORUNHA: Cantóm Obelisco ás 20h30
FERROL: Praça do Concelho às 20h00
LUGO: Praça Maior às 20h30
OURENSE: Praça do Ferro às 20h30
PONTE VEDRA: Praça da Peregrina às 20h00
VIGO: Porta do Sol (Sereio) às 20h00
PONTE-AREIAS: Diante do Concelho às 20h00
RIANJO: Praça de Castelao 20h30

Ademais queremos dar-lhe a bem vinda à localidade de Rianjo que por primeiro mês soma-se à convocatória.

 

Sin_ttuloTam so decorrérom seis meses desde o assassinato do cidadao galego, Francisco Javier Romero Taboada, Jimmy, em Madrid e os seus assassinos já se atopam na rua. Assim o decidiu o titular do Julgado de Instruçom nº20 que no dia de hoje decretava a posta em liberdade para Ismael López, Sergio Santiago, Francisco Jiménez e José Luis Zarzoso. Os quatro processados que levavam em prisom desde o passado 18 de Janeiro

Agora, ao parecer, todas as imagens documentais que se tomaram e que corroboravam a inculpaçom destes quatro indivíduos quedárom anuladas após o juiz tomar declaraçom a um agente de mobilidade e a umha pessoa que filmou as imagens. O magistrado simplesmente alega que essas imagens correspondem-se com outro cidadao galego a quem os ultras do Frente Atlético também tiraram ao rio e que as do assassinato de Jimmy estám borrosas.

Desde o Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR nom podemos mais que denunciar este escándalo judicial que se soma ao que já vivemos nestes dias com a detençom de várias pessoas por pendurar comentários nas redes sociais. A suposta Justiça mais o seu entramado somentes pretender encarcerar de qualquer forma aos ativistas de esquerdas namentres os fascistas gozam da mais absoluta impunidade embora tenham crimes de sangue enriba. Vergonha umha vez mais e mais ânsias de independência de quem nos trata com o maior dos desprezos.

 

Na passada noite a Policía Local da cidade herculina identificou a três jovens por supostamente causar danos no mobiliário urbano sobre o que o Partido Popular pedurara publicidade. Trataria-se de dous moços mais umha moça.

Segundo o que informa a versom policial, a única que se conhece polo momento, os ativistas iam encarapuçados e botárom-se a correr, posteriormente, aminorárom o passo e descubrírom o rostro. Os polícias, além de identifica-los, rastreárom os arredores e atopárom vários botes de sprai dos que pretendem fazer responsáveis aos moços assim como das “palabras insultantes hacia el gobierno municipal (PP) y el alcalde (Carlos Negreira)” que aparecérom pintadas perto da sua ubicaçom.

Os atitivistas já fôrom denunciados ante o Julgado de Guárdia da Corunha e agora o caso passou a maos da Policía Nacional porque suspostamente há mais pintadas em imóveis e mais danos aos cartazes do Partido Popular. Também se lhes pretende responsabilizar por isto embora nom quadrem as horas da sua identificaçom. As sançons económicas podem chegar aos miles de euros.

Desde o Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR manifestamos a nossa solidariedade com os ativistas e denunciamos a dobre vara de medir que tenhem as diferentes polícías para sancionar à cidadania que nom atura por um momento mais o regime opressor imposto polo Partido Popular e, em contraposiçom, a suavidade com a que atuam nos casos de corrutelas, violência machista, narcotraficantes, expólios, etc.

 
Mais artigos...
Calendário Ceivar 2015

csc_banner2

Colaboraçom Económica
colab_economica_2014
O Teito é de Pedra
mostra_capa
Lei de Segurança Cidadá
LSC_2014web
Endereços d@s Pres@s

 koala_web

raul_web

maria2014_web

edu_web

teto_web

antom2014_web

Atópanos nas redes sociais



feisbuk

imagem_web_autodefesa

banner_numero_conta_2014