Interior ultima umha lei para controlar @s comprador@s de cartons pré-pagamento de telemóveis

Com a “luita contra o terrorismo” como coarctada legitimadora, o Estado espanhol procede a um reforçamento maciço do controlo e a vigiláncia social. Ao fio deste repetido argumento, o Ministério de Interior espanhol anunciava em semanas passadas diversas medidas de aplicaçom imediata e outras de carácter legislativo e em elaboraçom sobre armazenamento de dados e controlo das comunicaçons. Destacam entre as mesmas o controlo das passagens dos avions com destino ao Estado espanhol, a fiscalizaçom dos sistemas de reservas e vendas de todas as companhias de transporte –nom apenas as aéreas- e os projectos legislativos em gestaçom sobre armazenamento de “dados de tránsito de comunicaçons electrónicas”, particularmente através da Internet, já aprovadas a nível da Uniom Europeia e que deverám ser homologados polos estados membros. A plasmaçom juridica da vigiláncia expande-se, segundo anunciou recentemente o ministro espanhol José Antonio Alonso, até os recunchos mais insuspeitos da vida diária de qualquer cidadám ou cidadá. Assim, por exemplo, Alonso anuncia que o seu departamento trabalha numha normativa para controlar legalmente @s usuári@s que mercam cartons pré-pagamento de telemóveis. A “razom” aduzida polo ministro espanhol é que os citados cartons fôrom usados em 11-M para dificultar as investigaçons policiais. Frente a estas medidas integradas na deriva autoritária e a perda de liberdades que percorre a UE, convidamos a rechaçar qualquer tentaçom de passividade, dar a máxima difusom a informaçons como a presente e apoiar aquelas associaçons e iniciativas que denunciem socialmente o processo de policializaçom dos estados e, particularmente, do Estado espanhol em que estamos integrad@s.