CBVo03CUcAAGY7ASegundo informa o diário Diagonal, a segunda parte da “Operación Pandora” deu começo esta manhá nas cidades de Madrid, Barcelona, Granada e Palencia. Polo momento as detençons elevam-se a 27, 9 pessoas em Madrid e 4 em Barcelona e Palencia às que a Policía acusa de “organizaçom criminal com fines terroristas” e “sabotagens e colocaçom de artefactos explosivos e incendiários”. A estas detençons engadem-se outras 14 por “resistência à autoridade” durante os registros que se levárom a cabo em 17 pontos das quatro cidades.

Além das detençons também fôrom registrados vários centros sociais ocupados como La Quimera ou o 13-14 do bairro de Vallecas. Desde primeiras horas da manhá as redes sociais davam boa conta da brutalidade com a que os polícias irrumpiram nos locais derrubando portas, pinchando rodas às bicicletas e destroçando todo quanto havia ao seu passo.

A operaçom foi ordenada polo juiz da Audiencia Nacional, Eloy Velasco, e na nota de imprensa refire-se a ir destinada contra os Grupos Anarquistas Coordinados (GAC). A segunda parte da “Operación Pandora” é a continuaçom da produzida três meses atrás e que se saldou com a detençom de 11 pessoas que ficariam em liberdade após pagar umha fiança de 3.000 euros.

Para hoje já há assinaladas concentraçons de solidariedade com as/os anarquistas detidas/os em Madrid, Barcelona, Palencia, Zaragoza, Salamanca, Girona e Clot.