Martinho noriega apresentou umha denúncia na comissária da Polícia Nacional por ameazas de morte recebidas por meio de chamadas anónimas ao concelho é nas redes sociais.

Estas ameazas dam-se a partir da leitura por parte do actor Carlos Santiago do pregom de antroido, que foi interpretado como umha ofensa aos símbolos religiosos. A ala mais fascistoide e reacionária da igreja e da política local e estatal nom tardou em comezar a sua cruzada.

Esta nom é a primeira vez que o alcalde denúncia ameazas. Ao comezo do seu mandato um militante de extrema direita teria-lhe feito até seguimentos físicos, "fiscalia pide dous anos de carcere para esta pessoa porque quedam demostradas nom só as ameazas senom também os seguimentos", relata o próprio Noriega.