renatoRenato Nunez, membro da executiva nacional da CIG, denunciava o passado mês de agosto a actuaçom totalmente desproporcionada da polícia nacional de Compostela, quando tras umha juntanza com umha membro da executiva comarcal da CIG e delegada de CIG saúde no Hospital Clínico de Compostela "unha patrulha da polícia nacional que passava naquel momento pola zona detivo-se de supeto e dirixiu-se a el para comunicar-lhe q o iam propor para sançom de tráfico" .

A polícia nacional carece de competências nesta matéria, mas continuarom "mantendo em todo momento umha actitude soberbia e prepotente" para finalmente rematar guindando-lhe o telefone, retorcendolhe o braço e atirando-o ao cham.

Montse Prado e Luís Bará, deputados do BNG criticarom a persecuçom à que se vê submetido o sindicalista e manifestarom que "estamos perante a aplicaçom da lei mordaza, polo q demanda à subdelegaçom do governo "abrir umha investigaçom para depurar as responsabilidades pertinentes".