5541ff28eea71-solicitudepsdegprisionsHá quase quinze dias que as deputadas do Partido Socialista de Galicia, Carmen Acuña, Carmen Gallego mais Maria Quintas, solicitavam que umha delegaçom do Parlamento Galego visitara todos os centros penitenciários ubicados no País para comprovar de primeira mam a situaçom das prisons devido às numerosas queixas recibidas.

Esta iniciativa é a segunda que as parlamentárias do PSdG tentavam em menos de dous meses. A primeira fora o 12 de Março na que dirigírom umha solicitude formal à Delegación del Gobierno na Galiza. O seu responsável, Santiago Villanueva, trasladou esta proposta a Secretaría de Instituciones Penitenciarias dependente do Ministerio del Interior. A responsável de Relaciones Institucionales y Coordinación Territorial desta matéria, Mercedes Belaustegui, negou-lhe a entrada às deputadas.

Belaustegui alegou que a competéncia de Instituciones Penitenciarias pertence ao Estado e que somentes se autoriza a entrada a parlamentárias/os e senadoras/es do Parlamento Espanhol.

Pola sua banda, as deputadas do PSdG mostrárom a sua preocupaçom ante esta negativa já que temem que desde o Estado se esteja a agochar a verdadeira situaçom das prisons galegas especialmente após os recortes nos orçamentos e que, sem dúvida, repercutiriam sobre as condiçons de vida da populaçom reclusa. “Está a impedir-se a visita de legítimos representantes das/os galegas/os aos centros penitenciários ubicados em chão galego”, dim as deputadas. Neste cenário, Carmen Acuña reitera a proposta de que umha delegaçom de todos os partidos políticos com representaçom na Cámara galega visitem os cárceres galegos e solicita umha oposiçom contundente ante a negativa do Ministerio del Interior.

Desde o Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR levamos tempo denunciando as insuportáveis condiçons de vida às que se vem submetidas/os as/os presas/os nas prisons galegas e as escandalosas cifras de suicídios que acontecem nas instalaçons. É a hora de que se clarifiquem dumha vez por todas as tramas de corruptelas e maus tratos e que se lhe ponham fim.