110276-crumpled-paper-icon-social-media-logos-rss-cube

A criaçom da Polícia Autonómica nom virá acompanhada da rebaixa no número de guardas civis, segundo assegurou o vice-presidente da Junta da CAG Anxo Quintana o secretário geral da ‘Asociación Unificada de Guardias Civiles’ (Augc) na Galiza, José Díaz Castelo. O vice-presidente autonómico assegurou aliás que nom haveria transferências de agentes e que alguns poderiam seguir como polícias autonómicos. Em palavras do secretário da Augc , Quintana tomou o compromisso de que nom haveria “desterros de guardas civís” a outros lugares do Estado Espanhol e que o BNG se oporia à citada medida. Resulta chamativo que os ‘desterrros’ de pessoas trabalhadoras som denominados polos diferentes governos e o patronato como “mobilidade geográfica e laboral”, e que as mobilizaçons opostas a esta fôrom en múltiplas ocasions reprimidas por quem agora reclama nom mover-se da Galiza. O secretário da Augc também agradeceu Anxo Quintana o apoio do BNG através do Grupo Mixto no Parlamento espanhol às petiçons deste colectivo.
 
Teimudamente Alçadas!
teimudamente_alzadas
Manual de Segurança para Ativistas
manual_segurana_2015
O Teito é de Pedra
mostra_capa
Lei de Segurança Cidadá
LSC_2014web
Endereços d@s Pres@s

miguel web

asun web

toninho web

edu_web

teto_web

Atópanos nas redes sociais



feisbuk

banner_numero_conta_2014