110276-crumpled-paper-icon-social-media-logos-rss-cube

agosto 20171Com o sol de Agosto igual que com as chuvas de Fevereiro, acompanhamos o protesto de intramuros, e saimos à rua entre as 20:00h e as 20:30h desta sexta-feira, dia 25,  para visibilizar as suas reclamaçons elementares.

Os pontos que o Coletivo de Presas Independentistas Galegas reclama som:

O reconhecimento da sua condiçom de prisioneiras políticas, o fim da política criminal de dispersom penitenciária, o reagrupamento dos membros do coletivo numha mesma prisom em território galego, o cessamento do regime de reclusom nos centros de menores e a melhora geral das condiçons de vida no encerro.

As convocatórias teram lugar em:

Compostela: 20:30h na praça do Toural

Vigo: 20h no Marco (rua Principe)

Ourense: 20:00h na praça do Ferro

Lugo: 20:30h na Praça Maior

Burela: 20:30 Praça do concelho

Ponte Vedra às 20:30h na praça da Peregrina

 

agosto 20171Com o sol de Agosto igual que com as chuvas de Fevereiro saimos à rua entre as 20:00h e as 20:30h desta sexta-feira, dia 25,  em defesa dos direitos das presas independentistas.

Os pontos que o Coletivo de Presas Independentistas Galegas reclama som:

O reconhecimento da sua condiçom de prisioneiras políticas, o fim da política criminal de dispersom penitenciária, o reagrupamento dos membros do coletivo numha mesma prisom em território galego, o cessamento do regime de reclusom nos centros de menores e a melhora geral das condiçons de vida no encerro.

As convocatórias teram lugar em:

Compostela: 20:30h na praça do Toural

Vigo: 20h no Marco (rua Principe)

Ourense: 20:00h na praça do Ferro

Lugo: 20:30h na Praça Maior

Burela: 20:30 Praça do concelho

Ponte Vedra às 20:30h na praça da Peregrina

 

Novamente, naXcadeiahumana véspera do dia da Mátria, do organismo anti-repressivo Ceivar convocamos a Cadeia Humana pola Liberdade. Um novo 24 de Julho, jornada de reivindicaçom e luita, em que cumprimos umha década de maos dadas percorrendo a capital do nosso País. Dez anos em que levamos à rua a reclamaçom de rematar com a dispersom e o encerro das prisioneiras políticas independentistas galegas; reclamaçom que é umha necessidade democrática e um exercício de justiça.

As presas galegas forom encarceradas por ser dissidência num Reino Espanhol no que Galiza nom tem direito a se autodeterminar, e frente a Espanha dos muros: a Galiza que abre caminhos, que sustém, que abraça, as pessoas que fazemos cadeia pola liberdade. Apreçamos em particular a força desta manifestaçom polo tacto, porque é um fio de humanidade a percorrer os corpos.

O próximo 24 de Julho em Compostela. Às 18:30h na Praça de Galiza.

Depois haverá umha ceia solidária às 21h na Gentalha do Pichel (prega-se confirmar em Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar )

Cada elo conta! Faz parte da cadeia humana!

A nossa solidariedade é imparável!

 

ugioiriafonso01Pouco depois das cinco da tarde de hoje saiam da esquadra da Guarda civil de Compostela as detidas, após o registro e requisamento de pertenças nas suas moradas, e sem terem passado polos julgados. Todas se negarom a fazer declaraçons, tendo conhecimento de que o “delito” de que eram acusadas é o de “enaltecimento do terrorismo”, por diferentes atos solidários com as presas independentistas, nomeadamente o recente recebemento popular a Antom Santos.

Para hoje mantenhem-se convocatórias em várias cidades e vilas para denunciar esta nova operaçom político-policial, à que denominarom Jaro 2.

Frente a repressom, solidariedade!

 

Em estes momentos as tres companheiras estám no quartel da Guarda Civil, no bairro de Sam Lázaro, em Compostela. Para hoje, convocam-se as seguinte concentraçons para exigir a sua liberdade e denunciar a repressom espanhola,

 

Compostela, às 20:30 na praça do Pam

Vigo, às 20:30 no Marco

Ourense, às 20:30 na praça do Ferro

Burela, às 20:30 na praça do Concelho

Ponte Vedra, às 20h na praça da Peregrina

Lugo, às 20:30 na praça Maior

Acode à concentraçom que tenhas mais próxima!

 

ceivar

Em estes momentos estám a realizar-se registros nas casas de tres pessoas, umha em Vilamarim, outra em Vila Boa e mais umha em Compostela. Parece ser que as detençons estám ligadas ao recebemento de Antom Santos no passado mês de Maio. Ao aparecer o motivo do rapto legal das nossas companheiras seria sob acusaçom de “apologia do terrorismo” por celebrarmos a bem-vinda do nosso amigo Antom.

O regime espanhol nom perde oportunidade para monstrar o seu talante fascista, apenas um dia depois de conhecermos que a Audiência Nacional prorroga mais 18 meses o processo contra Causa Galiza, sem mais sustento que a defesa política do independentismo como alternativa. E após, também na jornada de ontem, vivermos umha razzia contra o centro social Escárnio e Maldizer, com ocupaçom policial, identificaçons e ver como ao longo do dia forom levando gente. Hoje outra volta de porca.

Mas a solidariedade nom se sequestra, e ainda medra frente os ataques. Talvez nos entramados do Ministério de Interior e nos Tribunais de excepçom nunca saberám o que é isto.

Para as nossas companheiras, generosas e ativas no soporte de outras, temos hoje os braços abertos cara elas, abraços e um aplauso de orgulho. Temos também os punhos e a raiva para denunciar a quem defendem a infámia, a injustiza e a miséria.

Frente a repressom, solidariedade imparável!

Liberdade detidas!

Em breves informaremos das convocatórias para denunciar este novo abuso nas ruas,

 
Mais artigos...
Teimudamente Alçadas!
teimudamente_alzadas
Manual de Segurança para Ativistas
manual_segurana_2015
O Teito é de Pedra
mostra_capa
Lei de Segurança Cidadá
LSC_2014web
Endereços d@s Pres@s

raul_web

maria2014_web

edu_web

teto_web

Atópanos nas redes sociais



feisbuk

banner_numero_conta_2014