110276-crumpled-paper-icon-social-media-logos-rss-cube

leiCada dia neste web e nas nossas redes sociais informamos das repercussons que terá na vida da atividade social e política a reforma do Código Penal e da Ley Orgánica de Seguridad Ciudadana. Esta é a mesma lei que conhecemos por Lei Mordaça e que sem dúvida está destinada a criminalizar os movimentos de protesto contra um Regime que acude à força repressiva para conseguir manter-se em pé. Trata-se dum bloco legal para incriminar a quem alça a voz por motivos que podem ser mui dispares mas, que sem dúvida, molestam aos que estám no poder.

O Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR da comarca de Compostela organizam umha charla sobre esta temática. A mesma será abordada polo advogado Borxa Colmenero que tentará fazer um resumo prático da situaçom na que colocam aos movimentos sociais e políticos assim como às pessoas que os componhem, a aprovaçom da Lei Mordaça e do novo Código Penal.

Umha palestra que aguardamos que resulte muito útil e prática e na que, igualmente, haverá a intençom de resolver as dúvidas que alberguedes.

Data: 20 de Fevereiro
Hora: 19.30h
Lugar: Facultade de História USC (Compostela)
 

10363656_782471945175041_2587065101925510842_nSom já muitas as organizaçons em todo o País que estám a mostrar interese polas campanhas de segurança informática com o fim de mitigar a violaçom de privacidade por parte de agentes estatais. Desta volta o Observatorio para a Defensa dos Direitos e Liberdades EsCULcA, imparte um seminário que terá lugar o vindeiro dia 19 de Fevereiro entre as 16:00 e as 20:00, no Salom de Atos da Faculdade de Filosofia da USC . Velaí a convocatória:

Nem Orwell foi capaz de pensar um mundo em que a privacidade e a intimidade estivessem tam desprotegidos. De forma voluntária, a maioria de nós consentimos que dados como a nossa localizaçom, as pessoas com as que estamos, o que pensamos, as amizades que temos, o que lemos ou o que escrevemos seja em todo momento registado, analisado e armazenado por grandes corporaçons, e acessíveis em qualquer momento polos Estados. De forma voluntária, sim, mas tal vez inconsciente.

Com o objectivo de deitar algo de luz sobre os perigos que enfrenta a nossa privacidade na era da informática, e de apresentar algumhas ferramentas e hábitos básicos para a sua proteçom, EsCULcA organiza um Seminário sobre Segurança Informática que terá lugar no próximo dia 19 de Fevereiro, entre as 16:00 e as 20:00, no Salom de Atos da Faculdade de Filosofia da Universidade de Santiago de Compostela (Praça de Maçarelos). O seminário está pensado para nom especialistas e a entrada é livre.

 

carO 18 de Fevereiro som sete as/os estudantes que acudem aos Julgados de Ourense para declarar como imputadas/os ante ums supostos delitos de “atentado contra a autoridae” e “desordens públicas” ainda que a umha pessoa mais também se lhe imputa “desacato à autoridade” ao ceivar-se dumhas algemas.

Os factos transcorrérom em Outubro de 2012 após umha greve estudantil lembrada polo amplo apoio popular com a que decorrera. Após o remate da manifestaçom um nutrido grupo de pessoas chegou até a Biblioteca Pública da cidade das Burgas para pendurar umha faixa na fachada. A Policía irrompeu com brutalidade namentres o estudantado tratava de repeler as agressons policiais, finalmente colocárom a faixa e os/as estudantes saírom do edifício público sem ser identificadas/os.

Semanas depois do ocorrido, várias/os estudantes fôrom solicitadas/os para realizar umha rolda de reconhecimento e em Novembro de 2014 fixou-se a data para o juízo. Agora, às/aos sete ativistas estudantís solicitam-lhe umha petiçom de entre 3 a 5 anos de prisom e multas de até 5.000 euros .

Nova mobilizaçom e solidariedade

Quando restam dez dias para que em todo o País volte haver novas manifestaçons em prol da defessa da Ensinança, estas/es sete jovens serám julgadas de maneira injusta e somentes com as provas sesgadas que aportam os polícias que esse dia dixérom estar na Biblioteca de Ourense.

As penas exemplarizantes pretendem desmobilizar as vindeiras convocatórias e reprimir à mocidade galega que combate a mercantilizaçom do ensino, a privatizaçom, a espanholizaçom e os dogmas machistas e eclesiásticos que o Governo de Feijóo e de Mariano Rajoy procura implantar nas aulas galegas.

Desde o Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR exprememos toda a nossa solidariedade com as/os sete estudantes retaliadas/os e chamamos a acudir à concentraçom prevista para o vindeiro dia 18 diante dos Julgados de Ourense a partir das 12h em regime de auto-convocatória.

Por umha educaçom sem repressom!

Stop repressom contra o futuro!

Dia: 18 de Fevereiro
Hora: 12:00h
Lugar: Julgados de Ourense
 

punhocela-300x200Desde o Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR fazemo-nos eco no novo blogue criado polo Coleitivo de Pres@s Independentistas Galeg@s  (CPIG) o qual faz a seguinte apresentaçom:

A página que estás vendo nasceu com o propósito de achegar a realidade das prisioneiras políticas galegas ao dia a dia da militância independentista e por extensom a todas as pessoas próximas à sua luita dentro das cadeias. Pretende ser umha ferramenta de trabalho, tanto para as que estamos dentro como para as que estamos fora. A aportaçom de dentro, fora concreta-se e vai-se juntando. Por isso trata-se de umha página de combate e de solidariedade: o combate das que já nom podemos falar fora dos muros é partilhado com a ajuda e a solidariedade de quem o vê interessante e necessário desde fora. Este objectivo divulgativo fundamental será útil, pois, se convida à extensom da luita, da denúncia, do debate e da naturalizaçom da militância encarcerada.

Para tal efeito, contaremos com um apartado de novas muito geral que dará conta de acontecimentos que vaiam tendo lugar em relaçom ao Coletivo: acidentes de carro, encarceramentos, traslados, luitas, concentraçons… Também a realidade do Coletivo será brevemente debulhada num dos apartados centrais. Através da sua pequena história daremos conta das motivaçons do seu nascimento, dos seus comunicados, formas de organizaçom e luita. Assi mesmo, as pessoas que formam parte do Coletivo terám um apartado específico, onde se recolhe umha breve biografia pessoal e também o seu endereço em prisom para que as pessoas lhes podam escrever. Nesta mesma linha de popularizaçom da luita do Coletivo intramuros e do trabalho dos seus membros, contaremos com um apartado onde se recolherám contributos das próprias pessoas presas: entrevistas, artigos, debuxos…

O enlace está disponhível em:

https://network23.org/cpig/

 

reciclagemDesde o dia de hoje no Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR iniciamos umha campanha de recolhida de material electrónico aproveitável com o fim de ponhe-lo ao serviço do trabalho anti-repressivo que desenvolvemos diariamente. Telemóveis, computadores, cámaras fotográficas, pen drives, discos duros, etc... som ferramentas fulcrais para as tarefas cotiás do Organismo para a divulgaçom e para a autogestom na luita contra a repressom.

Com tal motivo desde o Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR queremos fazer-vos um chamamento para que achegades todo esse tipo de utensílios que já nom empregades porque ficárom obsoletos ou porque tenhem pequenos problemas. Com todos eles poderemos continuar ampliando a nossa capacidade de trabalho e extendendo as redes de solidariedade.

O procedimento a seguir é singelo, somentes deveredes enviar um correio electrónico a Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar indicando o material do que dispodes e umha pessoa do Organismo procederá a sua recolhida.

A tua solidariedade é a nossa solidariedade!

Toma parte da campanha de reciclagem!

 

DSC00793A operaçom policial levada a cabo há já mais de quatro anos contra a organizaçom internacionalista basca Askapena acaba de dar os seus primeiros passos judiciais. No dia de ontem a militáncia internacionalista conhecia a decisom da Fiscalía da Audiencia Nacional na que reclama seis anos de prisom para Walter Wendelin, Gabi Basañez, David Soto, Aritz Ganboa e Unai Vazquez  assim como a petiçom de ilegalizaçom e disoluçom de Askapena, da comparsa de Bilbo Askapeña e de outros dous coleitivos do mesmo ámbito, Herriak Aske e Elkar Truke.

Os factos remontam-se a 2010 quando o por entom Ministro del Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba, ordenava o arresto de sete pessoas da organizaçom internacionalista criada em 1987 baixo a acusaçom de ser o “aparato internacional de ETA” e que “ETA utilizaba a Askapena para difundir su propaganda y mantener contacto con otras organizaciones en el ámbito internacional”.

Rolda de imprensa

Para este sábado Askapena convoca umha rolda de imprensa na que se fará alusom às acusaçons da Fiscalía. A cita será no donostiarra Kafe Antzoki de Doka a partir das dez e meia da manhá.

Solidariedade

Desde o Organismo Popular Anti-repressivo CEIVAR ratificamos toda a nossa solidariedade internacionalista com as/os companheiras/os de Askapena em estes complicados momentos onde a repressom umha vez mais pretende criminalizar umha expressom política legítima e comprometida com a libertaçom dos Povos.

Nas circunstáncias nas que a repressom ultrapassa fronteiras é também a oportunidade de unificar os compromissos e de elevar umha soa voz contra os que pretendem arrebatar a tenrura dos Povos.

 
Mais artigos...
Teimudamente Alçadas!
teimudamente_alzadas
Manual de Segurança para Ativistas
manual_segurana_2015
O Teito é de Pedra
mostra_capa
Lei de Segurança Cidadá
LSC_2014web
Endereços d@s Pres@s

raul_web

maria2014_web

edu_web

teto_web

Atópanos nas redes sociais



feisbuk

banner_numero_conta_2014